Crime de Trânsito na Praça Júlio Prestes quase termina em desastre

0 621

O início da noite de sábado, dia 16/01, estava aparentemente calma, apesar do cenário deplorável que já é contumaz nas redondezas da Praça Júlio Prestes, o calor e o céu estrelado juntamente com a presença das crianças com seus familiares e animais de estimação garantiam um ambiente ameno e de esperança, porém a relativa paz foi interrompida com a presença de um motociclista que circulava com sua moto sobre a calçada de maneira totalmente descontrolada.

Havia muitas crianças na praça e os funcionários da limpeza estavam realizando a zeladoria no calçadão, o indivíduo avançou em direção aos pedestres, mas perdeu o controle na escadaria e sofreu uma queda que evitou o pior, tendo em vista que, caso avançasse, provavelmente atropelaria alguém.

Prontamente os Guardas Civis Fábio Costa e Caridi, foram prestar o primeiro atendimento, porém o condutor da motocicleta apresentou extrema agressividade e queria assumir o controle da motocicleta, contudo foi impedido e após dar muito trabalho, foi imobilizado pelos dois agentes.

Após a contenção iniciou uma grande aglomeração de curiosos e o condutor que já estava imobilizado, oportunamente, começou a gritar, ação que foi suficiente para incitar os usuários e os dependentes químicos que ocupam a Alameda Cleveland que em poucos minutos iniciaram uma hostilização generalizada contra as equipes policiais.

Os gcm’s conseguiram evitar o resgate do condutor infrator, porém foram alvejados por pedras e objetos, em seguida o fluxo de usuários que estava concentrado a Alameda Cleveland foi sendo distribuído para diversas direções e por onde passaram deixaram registro do terror, ameaçaram moradores que estavam na entrada do prédio e atiraram pedras contra as viaturas, inclusive danificando duas delas.

Diante de iminente ameaça o Inspetor Berardi reuniu sua equipe e iniciou um verdadeiro resgate de munícipes pela área, socorreu alguns deles que foram pegos de surpresa e garantiu o retorno para suas casas em segurança. Os meliantes estavam irredutíveis e diante de tamanha agressividade praticada pelos ocupantes do fluxo, em poucos minutos, compareceu a equipe da Inspetoria de Operações Especiais-IOPE que garantiu a segurança das famílias que estavam abrigadas no interior da praça, retomou a ordem e repeliu as agressões fazendo uso de técnicas não letais.

No momento da ação circulou um vídeo de um homem que portava uma arma de fogo que foi ocultada em sua axila e também vários usuários recolhendo pedras que seriam usadas em combate. Os agentes que abordaram o motociclista perceberam sinais notórios de embriaguez e, por ter sido o homem flagrado pilotando a motocicleta, não hesitaram em tomar providências junto a autoridade de plantão, a julgar pelo fato de que estavam diante de um crime de trânsito. Veja abaixo:

O caso foi apresentado no 2º DP e será aberto um inquérito para apurar a responsabilização penal do motociclista a respeito da embriaguez na condução de veiculo automotor, em contrapartida foi liberado.
O fato ocorreu por volta das 19 horas e felizmente a Guarda Civil logrou êxito em conter o piloto embriagado e a Inspetoria de Operações Especiais foi firme e eficiente no controle do distúrbio.

O fluxo de usuários segue regras que não são harmônicas ao Estado Democrático de Direito, hostilizam qualquer ação da qual não compreendem, ignoram idosos e crianças em prol de um enfrentamento motivado pelo exercício arbitrário das próprias razões, portanto os moradores do bairro Campos Elíseos precisam adotar uma postura mais preventiva em relação as nossas crianças, idosos e gestantes, a julgar pelo fato de que desta vez a Guarda Civil Metropolitana conseguiu preservar a todos, mas enquanto não houver políticas públicas favoráveis a problemática que persiste há mais de vinte e cinco anos, ou seja, enquanto estiver instalada a Cracolândia, todos estaremos com nossas integridades físicas e psicológicas em risco.

A Praça Júlio Prestes não é um local favorável a permanência de crianças ou idosos sem alguém supervisionando, a fiscalização de trânsito é precária e também é um lugar que está em constante estado de alerta.

Ocorrem muitas ações sociais naquele perímetro, porém é algo totalmente insensato, haja vista que além de manterem o conforto ao lado do traficante, há sempre o risco de que os usuários façam alguma manifestação pelo simples fato de discordarem de algo, um verdadeiro “barril de pólvora”, o mais prudente seria convidá-los a buscarem seus interesses em locais mais distante do comércio de drogas e da aglomeração motivada pelo ilícito.

Quanto a GCM, o Ajuda SP Centro deixa registrado o seu mais profundo respeito e gratidão por mais uma ação louvável em nosso bairro.

Ao navegar você concorda que use cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência em nosso site. AceitarLeia mais