Sim! A venda de drogas é permitida no bairro Campos Elíseos.

0 120

Não há razões para polêmicas, contra fatos não há argumentos.
Em uma análise bem singela do que afirma o título:

Significado de permissão : Ação ou efeito de permitir; autorização.

[Retórica] Figura de linguagem através da qual aquele que fala deixa ao(s) ouvinte(s) a decisão sobre algo.
Até quando a Administração Pública irá tratar a vida como teoria e os interesses particulares como prática?

Há normas para tudo, são regras muito eficientes, porém somente quando o descumprimento resulta em recolhimento de verbas aos cofres públicos. Quem dirige ou tem imóvel em São Paulo tem pleno conhecimento da problemática.

A competência por conveniência.

Multas e taxas são as práticas, em contrapartida saúde, segurança e educação são as teorias, assim é o Brasil e suas constitucionalidades.
Um país onde tudo sempre está, rigorosamente, em dia aos preceitos da lei, porém apenas no papel!

Engravatados, fardados e alguns até com flores nas mãos e lágrimas nos olhos sempre possuem respostas para tudo, discursos bonitos com muitas palavras das quais a maioria das pessoas desconhece os significados, mas que são suficientes para transmitir a sensação de que são homens e mulheres competentes, comprometidos com seus trabalhos, com o conhecimento e que são capazes de produzir algo bom e que favoreça a coletividade. A oratória que alimenta o sonho da nação.

É assim que somos enganados!
É na comunicação que está o segredo do sucesso do “modus operandi” daqueles que sempre conseguem enganar o povo.
A questão é simples, basta fazer um paralelo entre o que precisamos e o que eles dizem, certamente são muitas as nossas necessidades, mas as promessas e respostas agradáveis são maiores, em contrapartida, no fim, tudo continua como sempre foi ou, às vezes, até pior.
Moradores da região central de São Paulo, principalmente do bairro Campos Elíseos, acordem!
Políticos e suas polícias possuem discursos e respostas atraentes, mas o sofrimento não acabou e nem tem previsão de acabar!
Truques e ilusões…

Quais leis são fiscalizadas na região da Cracolândia?
Ações ligadas a demandas imobiliárias, confrontos que se repetem e até hoje ninguém explica o porquê de tanta reincidência e também debates jurídicos referentes às questões humanitárias. Em outras palavras, ações de interesses particulares daqueles têm dinheiro, confrontos que são sintomas de que algo que estava escondido e manifestou e questões humanitárias que servem de escudo para favorecer a organização criminosa que trafica drogas e não pode perder o ponto.

Percebam!
A Cracolândia está aumentando, além da Praça Júlio Prestes agora está havendo migração para a Praça Princesa Isabel, para o Largo Coração de Jesus, para a área comercial próxima a Rua Santa Efigênia e também para as ruas que dão acesso ao centro comercial do bairro Bom Retiro ( Alameda Nothmann e Rua Anhaia).

O resultado já podemos prever, o tempo passará e eles voltarão para a área de origem ou fixarão um novo “mega ponto de vendas de drogas”, o que também pode ser tema de muitos debates entre os moradores da região central, a julgar pelo fato de que os próximos bairros a serem destruídos pode ser o da Santa Cecília, do Bom Retiro ou ambos, o fato pode agravar-se ainda mais, multiplicar-se através de instalações de “filiais” da Cracolândia nos bairros vizinhos.

Sim, a venda de drogas é permitida no Bairro Campos Elíseos, tendo em vista que é desastroso verificar uma migração que pode aumentar o número de pontos de tráfico de drogas, quando na verdade o que deveria ocorrer era o combate firme do Estado contra a organização criminosa que administra o ilícito.

Com bandido não se negocia, não podem migrar, eles têm que perder o espaço, não há outra forma de acabar com a Cracolândia!
Ao permitir que ocupem outros espaços, a Administração Pública simplesmente quer jogar o lixo para debaixo do tapete, mas sabe qual o nome do tapete?

O nome pode ser Bom Retiro ou Santa Cecília, o destino ainda é incerto, mas já existem fortes indícios expostos e só não enxerga quem não quer.

Crime organizado não pode ser combatido fazendo “ceninhas” para mídia a cada três ou quatro meses, prendendo mendigos, toxicômanos e personagens que garantem altos índices de audiência para a grande mídia, trata-se de um trabalho sério, uma guerra entre todas as instâncias do governo e a facção criminosa, afinal são dezenas de anos instalada e é inadmissível que a cada mandato o povo tenha que tolerar tentativas frustradas e ineficientes de combate ao domínio que o crime organizado está impondo.

Não é um jogo! A cidade está sendo destruída.
Se há tráfico de drogas e a alternativa encontrada foi empurrá-los para qualquer canto da cidade para escondê-los, não há como negar que apesar de não haver autorização, há permissão para venda de drogas.

A migração dos pontos de venda de entorpecentes e de aglomerados de usuários de drogas são fatos que merecem uma atenção muito especial , é inaceitável curar a dor do lado esquerdo e passá-la para o lado direito, não é justo e nem moral.

Será que estamos lidando com “Doutores Chapatins” da segurança ou são “ Lúcifer`s” executando suas especialidades em São Paulo?
“O falseamento de certos princípios da moral, dissimulado pela educação e conveniências sociais, vai criando esses aleijões de homens de bem.”(Senhora- José de Lencar)

O Ajuda SP Centro não corrobora com mentiras, mesmo que sejam romantizadas ou contadas, agradavelmente, com enredo policial.

Tudo está sendo registrado e muitas testemunhas estão por toda a região, no momento oportuno cada um arcará com suas responsabilidades, o Ajuda SP está em diversos pontos da região.

Chega de ficção, a lei 11.143, de 23 de Agosto de 2006 (“Lei de Entorpecentes”) precisa sair do papel e de ser uma teoria.

O problema está presente e crescente, fato incontroverso e o povo precisa reagir para que não se multiplique.

Se alguém está enganado, é justamente aquele acredita  estar enganando, aqui está registrada a manifestação da página que será reproduzida a cada eleição em que algum candidato falar sobre soluções milagrosas a respeito da problemática relacionada a Cracolândia.

Ao navegar você concorda que use cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência em nosso site. AceitarLeia mais